ÚLTIMAS NOTÍCIAS

IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES EM PAPEL-MOEDA: 1,10% IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES NO CARTÃO VTM: 6,38%

Dúvidas frequentes

Remessas internacionais

Posso mandar dinheiro para qualquer país?

Trabalhamos com uma lista de países reconhecidos pelo Banco Central e a partir dela são avaliados quais países podem ou não receber transferências internacionais.


Veja abaixo uma lista de países em que somos proibidos de operar:
• Afeganistão
• Cuba
• Iémen
• Irã
• Iraque
• Líbia
• Mauritânia
• Mianmar (Birmânia)
• Sudão do Sul (República do Sudão do Sul)
• Paquistão
• Coréia do Norte
• República da África Central (Rep. Centro-Africana)
• Síria
• Somália
• Sudão (Rep. do Sudão)
• Venezuela

Quais dados são necessários?

PARA QUEM ENVIA:
- Nome completo do favorecido, ou seja, a pessoa quem irá receber o dinheiro;
- Endereço completo do favorecido (o mesmo cadastrado na abertura da conta);
- Nome do banco;
- Endereço do banco;
- Número da conta bancária do favorecido ou código IBAN;
- Código do banco do favorecido, sendo ele o código SWIFT ou ABA.

PARA QUEM RECEBE:
- O favorecido precisa obrigatoriamente ter uma conta bancária, podendo ela ser uma conta pessoa física ou jurídica.

Importante: Os dados do favorecido podem variar dependendo do país escolhido.

Como eu sei que o dinheiro já foi enviado?


Após a confirmação do pagamento do seu pedido, você receberá um e-mail com o contrato de câmbio que precisará ser assinado.
A partir disso, contamos o prazo de 48 horas uteis para que o comprovante SWIFT da remessa seja disponibilizado.

Qual valor máximo que eu posso enviar?


Você pode fazer transferências internacionais até USD 100.000, ou o mesmo valor equivalente em outras moedas.

Quais são as tarifas e impostos cobrados?


Para remessas de até USD 5.000 ou equivalente em outras moedas é cobrado uma taxa de envio de R$ 150,00. Para remessas superiores a esse valor, a taxa de envio cobrada é de R$ 95,00 independentemente do país ou moeda.
Além disso há a cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que pode variar de acordo com o motivo da transferência.

Importante: Alguns motivos da transferência como ‘Pagamento de Serviços’ e ‘Turismo no Exterior’ existe ainda a incidência de IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física) variando de acordo com os valores do envio.

O que significa “motivo da transferência”?


O motivo da transferência diz respeito a uma lista, com algumas das classificações disponíveis, identificando o motivo do dinheiro estar sendo enviado para outro país, essa é uma informação que precisa ser enviada ao Banco Central do Brasil.
Alguns exemplos mais utilizados são:
• Manutenção de residentes: normalmente se refere ao envio de dinheiro para familiares residindo no exterior.
• Disponibilidades no exterior: é destinada a transferência de valores entre contas de mesma titularidade.
• Manutenção de estudantes: destinado ao envio de dinheiro para gastos correntes de um estudante em instituições de ensino estrangeiras.

Atenção: Alguns motivos de transferência estão sujeitos a impostos, além do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), e informações adicionais.

Em quais casos é necessário um banco intermediário?


É necessário um banco intermediário quando não é possível enviar uma remessa diretamente ao banco do favorecido. Verifique a necessidade com o favorecido. Existem bancos internacionais que não aceitam remessas em USD ou moedas conversíveis, neste caso, enviamos a remessa para o banco intermediário informado, o qual converte os valores na moeda da conta do cliente.

Existe alguma taxa cobrada pelo banco no exterior?


Em alguns casos pode haver cobranças de taxa no recebimento da remessa, de acordo com a política do banco do exterior. Nesses casos, por serem valores cobrados por terceiros, a Ecoforte não se responsabiliza pela cobrança adicional.